Logo

Logo

Manipulação Homeopática

 

Homeopatia é uma palavra de origem grega que quer dizer doença semelhante. Foi criada e desenvolvida  pelo médico alemão Cristiano Frederico Samuel Hahnemann, sendo reconhecida como especialidade médica, pela Associação Médica Brasileira e pelo Conselho Federal de Medicina.

Para a Homeopatia, a doença aparece por conta de um desequilíbrio da energia vital, que é responsável pelo funcionamento do nosso organismo.

Baseia-se na Lei dos Semelhantes e em três princípios característicos: experimento no homem São, Doses Mínimas e Medicamento único.

Lei dos semelhantes  –  consiste no emprego de uma substância medicamentosa capaz de produzir, em pessoas sadias, sintomas artificiais e semelhantes aos sintomas do doente que se quer curar.

Exemplo: Se uma pessoa saudável ingerir pequenas doses de uma substância chamada Arsenicum album, irá apresentar sintomas tais como dores gástricas, vômitos e diarreia, com características semelhantes as causadas pelo  Arsenicum album na experimentação no homem são, o próprio Arsenicum album preparado homeopaticamente, obteremos a cura desse enfermo.

Experimento no homem são  – é o princípio segundo o qual os medicamentos devem ser experimentados em homens sadios, para que possam ser usados em homens doentes. Representa excepcional recurso para a terapêutica, porquanto revela inúmeras propriedades de remédios, principalmente as de natureza MENTAL E SUBJETIVA, definidas como sintomas artificiais, impossíveis de serem conhecidas em animais inferiores como: sensações, desejos, alterações emocionais e psíquicas, tipos de dores etc, que só o ser humano pode revelar.

Doses Mínimas –  No  inicio de suas experiências, Hahnemann usava medicamentos em doses fracas, porém ainda contendo a substância original; mas com o tempo, percebeu que essas doses ainda eram suficientemente fortes para provocar, as vezes sérias agravações. Devido a isso, passou a diluir os medicamentos cada vez mais, obtendo resultados cada vez melhores, curas mais suaves, agravações menos intensas. Foi assim que chegou as doses ditas infinitesimais, ou extremamente diluídas e dinamizadas.

Medicamento único- – Hannemann nos recomenda o uso de apenas um medicamento por vez no tratamento do doente. Este é o grande ideal do homeopata.

O clínico homeopata não investiga somente os sintomas isolados. Ele procura tratar o paciente como uma unidade formada de corpo, mente que sofre a influência do meio externo (social e ambiental). É daí que vem a afirmativa de que “a Homeopatia trata o doente, não a doença”.

Os profissionais que atuam na Homeopatia buscam o equilíbrio do organismo – mente e corpo – para uma vida mais harmoniosa e saudável.

Lançamentos

Ver todos >>